no mínimo

no mínimo derrubar tua porta
invadir teu quarto
te deixar sem cara
te calar.

calar tudo, menos o teu olhar.

percorrer tua boca
descobrir teu gosto
cuidar teu sono
respirar teu ar
no mínimo te tocar.

escutar teu som
derreter no teu cheiro
perder os sentidos
envolver, enlaçar

no mínimo me encontrar.

Anúncios

um tapa na cara de realidade

que casca é essa? é mesmo e apenas uma casca.
tão bem construída, tão bem conservada, tão bem instruída e tão… oca.
canso de me escutar, canso de repetir, canso de não ouvir.
canso de levar só a casca à sério. e de acabar descascando sozinha nos mesmos lugares.

cansei da falsa força, da mentira da autossegurança, de esconder no mais (pro)fundo a fragilidade. quero apenas sentar, chorar, gemer e soluçar. e foda-se o resto. quantas vezes não temos vontade disso? tão simples, tão evitado, tão necessário.

mas a tristeza afasta né? e eu também tô cansada de eu mesma me afastar, me encasular, de aparentar uma suposta leveza. tão leve que quando o peso vem à tona eu não aguento e caio. eu não seguro.

quanto de buraco eu ainda tenho no meu mundo?

E no embalo de Drummond

Nossa, perfeito para mim que crio milhares de universos, só falta sair do campo do pensamento…

Inconfesso Desejo

Queria ter coragem
Para falar deste segredo
Queria poder declarar ao mundo
Este amor
Não me falta vontade
Não me falta desejo
Você é minha vontade
Meu maior desejo
Queria poder gritar
Esta loucura saudável
Que é estar em teus braços
Perdido pelos teus beijos
Sentindo-me louco de desejo
Queria recitar versos
Cantar aos quatros ventos
As palavras que brotam
Você é a inspiração
Minha motivação
Queria falar dos sonhos
Dizer os meus secretos desejos
Que é largar tudo
Para viver com você
Este inconfesso desejo

Carlos Drummond de Andrade

Desejo a você…

Vi como depoimento para uma amiga, não conhecia. Amei.

Achei diferentes versões na internet, mas fico com essa.

E tem coisa mais linda que este desejo?

Desejo a você…
Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Crônica de Rubem Braga
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Uma tarde amena
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu.

Carlos Drummond de Andrade

chegou

lembrando o que antes era só lembrança, o que antes não causava falta, quando ficava guardado. mas tudo que é verdade uma hora vem e arde.

(in)despertar

Quantos de nós fazem o que sonham quando estão dormindo?

Estou falando de sonhos mesmo, não um carro, uma casa, uma viagem, ou sei lá o que de mais óbvio que você almeja. Mas sim do sonho, de alguma maneira obscuro, que está lá bem no fundo das nossas cabeças. Dali emergem até a superfície teus desejos mais sórdidos, teus medos, tuas negações, teus prazeres mais deliciosos, porém, muitas vezes, destrutivos se fossem colocados na prática, ao acordar.

Eu tive um sonho assim agora, um sonho engasgado, com situações que me sensibilizaram tanto que acabei acordando frágil e à flor da pele. E para me deixar estar assim só em sonho mesmo, por mais que a sensação seja tão gostosa…

A vida acordada não tem lugar para estes sonhos?
Ás vezes eu queria que tivesse. Simplesmente despertar e sair como personagem no mesmo ambiente no qual acabei de sonhar.

Acontece que sonhos são visualizações de apenas uma cabeça. O que fazer com as outras que não estão acompanhando…?

desejo

Tu quer ser só meu?

cantar para te tocar

O Bonde do Dom

Marisa Monte

Composição: Arnaldo Antunes / Carlinhos Brown

Novo dia
Sigo pensando em você
Fico tão leve que não levo padecer
Trabalho em samba e não posso reclamar
Vivo cantando só para te tocar

Todo dia
Vivo pensando em casar
Juntar as rimas como um pobre popular
Subir na vida com você em meu altar
Sigo tocando só para te cantar

É o bonde do dom que me leva
Os anjos que me carregam
Os automóveis que me cercam
Os santos que me projetam
Nas asas do bem desse mundo
Carregam um quintal lá no fundo
A água do mar me bebe
A sede de ti prossegue
A sede de ti…

http://www.youtube.com/watch?v=KxPlhYMmU7E

sem caminho do meio

o que me atrai me faz sofrer.

vago

meu último cigarro.

o pensamento? não largo.

« Older entries