e eu penso comigo mesma

quero ir embora de mim mesma e encontrar alguém perdida no passado
eu tenho medo do futuro, eu não consigo imaginar nada
mas eu tô bem assim
acho que eu sempre quis ir embora
e ver paisagens que existem em qualquer lugar
mas que naqueles momentos parecem únicas

já não imagino mais nada pois, por agora, não há no que pensar
parece que tudo já foi pensado
então, vou pensar no quê?

e pensar adianta?
eu quero é contemplar
o que eu era no passado
não que eu prefira o que se foi
mas me sinto estagnada no presente
em um círculo bom e vicioso
que me faz analisar o antes e saber olhar sobre ele
assim eu gosto do agora

“And I think to myself, what a wonderful world”

de dentro para dentro

meus dias estão de dentro para dentro.
de dentro para dentro sinto o que sempre morou aqui. dentro.
só lá dentro consigo me escutar, só ali que adormeço.
tem tanta coisa ali que eu temo, mas mais que temer, eu teimo.
dentro toca a minha música.  meu problema é entender que só eu escuto.
o que me tenho aqui é sagrado, que bom que está guardado.
mesmo tendo vontade de expor, não sai. e se saísse não teria sentido.
e sem sentido eu não vivo.
o que sinto é tão dentro que nem eu entendo.